Saiba como regularizar seu CPF para receber auxílio emergencial de R$ 600

Ter um CPF regular é um dos pré-requisitos para o trabalhador informal receber o auxílio emergencial de R$ 600 do governo. É possível checar se o CPF está regular no site da Receita Federal, preenchendo o CPF e a data de nascimento.

Nesse site, o trabalhador pode verificar se o seu nome, o da sua mãe (se houver) e a sua data de nascimento preenchidos para receber o auxílio emergencial são os mesmos dados que estão na base de CPFs da Receita.

A regularização de dados do CPF pode ser feita pela internet, pelo formulário eletrônico “Alteração de Dados Cadastrais no CPF”, mas para isso é preciso ter a identificação do título de eleitor. Quando não for possível regularizar pela internet, é possível fazer isso presencialmente em uma das Unidades de Atendimento ao Contribuinte. Veja os locais no site da Receita.

Se o trabalhador não tiver a identificação do título de eleitor, pode regularizar o CPF em uma agência do Banco do Brasil, da Caixa ou dos Correios e pagar uma taxa de R$ 7. É preciso levar ​um documento de identificação oficial pessoal (que comprove filiação, data de nascimento, UF e município de nascimento), título de eleitor e comprovante de endereço (opcional). O número do CPF é gerado na hora.

A seguir, confira alguns problemas comuns que podem acontecer com o CPF:

  • Pendente de regularização: o contribuinte deixou de entregar alguma Declaração do Imposto Renda da Pessoa Física dos últimos cinco anos. De acordo com a Receita Federal, a situação cadastral “Pendente de regularização” se resolve com o envio da declaração de IR do ano ausente, ainda que em atraso.
  • Suspenso: o cadastro do contribuinte está incorreto ou incompleto. Nesse caso, a Receita pede que o contribuinte que possui título de eleitor regularize a situação em seu site. Sem o título de eleitor, o cidadão deve comparecer a uma agência do Banco do Brasil, da Caixa ou dos Correios e pagar uma taxa de R$ 7.
  • Cancelado: o CPF foi cancelado por decisão administrativa ou judicial.
  • Nulo: foi constatada fraude na inscrição e o CPF foi anulado.

Por Júlia Lewgoy, Valor Investe — São Paulo

Acidente no percurso até o trabalho não é mais enquadrado como acidente de trabalho. Saiba o que mudou

“Imagine a situação: você está indo para o seu trabalho e o veículo em que está sofre uma colisão ao longo do percurso. Antes, esse acidente no trajeto era considerado acidente de trabalho, o que significa que você poderia seguir os protocolos padrão para afastamento e recebimento de auxílio-doença. Mas isso mudou há dois meses, quando entrou em vigência a Medida Provisória (MP) 905, que criou o programa Verde Amarelo.

Acidentes de percurso não são mais enquadrados como acidentes de trabalho porque a MP, além de alterar diversos pontos da CLT, também mudou alguns itens da lei 8.213/1991, que dispõe sobre planos de benefícios da Previdência. O governo de Jair Bolsonaro revogou a alínea “d” do inciso IV do caput do artigo 21. Esse artigo determinava o que era equiparado a acidente de trabalho, e o trecho revogado mencionava acidentes ocorridos “no percurso da residência para o local de trabalho ou deste para aquela, qualquer que seja o meio de locomoção, inclusive veículo de propriedade do segurado”.

Como a MP tem força de lei, a alteração já está em vigor. Ainda assim, esse texto será submetido à análise do Congresso Nacional, que pode fazer modificações na MP. A validade da medida é de 120 dias. Se não for votada até lá, perde a validade e as normas antigas voltam a valer.A subsecretaria da Perícia Médica Federal, subordinada à secretaria especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, já alertou os peritos sobre essas mudanças. O ofício-circular 1.649/2019, assinado por Karina Braido Santurbano de Teive e Argolo, explica as alterações na Lei 8.213/1991 e traz a ressalva: “O acidente de trajeto ocorrido a partir de 11 de novembro de 2019, não deve ser enquadrado como Acidente de Trabalho”.

No caso das empresas, não é preciso mais emitir a Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT). Pelas regras atuais, acidentes de trabalho devem ser comunicados até o primeiro dia útil após a ocorrência. O empregador que não faz isso paga multa pela falta de comunicação do acidente, que pode variar de R$ 1,7 mil até R$ 5,8 mil.

Já para os empregados, esse desenquadramento traz mais mudanças. Caso esse acidente exija que a pessoa se afaste do trabalho por mais de 15 dias, o empregado pode solicitar o auxílio-doença comum, mas perde o direito ao auxílio-doença acidentário. Além disso, não há mais estabilidade de 12 meses no emprego. A mudança não altera o direito de a pessoa requerer o auxílio-acidente, em caso de sequelas.

Vale destacar ainda que, desde 2018, a Previdência não considera esses acidentes de percurso para o cálculo do Fator Acidentário de Prevenção (FAP), que é o gatilho que pode aumentar ou diminuir a alíquota da contribuição aos Riscos Ambientais do Trabalho (RAT), como é chamada o antigo Seguro de Acidente do Trabalho (SAT).

Horas in itinere: a mudança da reforma de Temer
A discussão sobre o deslocamento até o trabalho ganhou força na época da reforma trabalhista realizada pelo governo de Michel Temer (MDB). Na ocasião, o texto aprovado alterou um dispositivo da CLT e deixou de contar o deslocamento até o trabalho como tempo à disposição do empregador.

O entendimento sobre chamadas “horas in itinere” foi mudado pela alteração do parágrafo 2 do artigo 58 da CLT. “O tempo despendido pelo empregado desde a sua residência até a efetiva ocupação do posto de trabalho e para o seu retorno, caminhando ou por qualquer meio de transporte, inclusive o fornecido pelo empregador, não será computado na jornada de trabalho, por não ser tempo à disposição do empregador”, explicita o texto que está em vigor.

Ainda assim, o cumprimento dessa norma causa divergência. Isso ocorre porque duas súmulas do Tribunal Superior do Trabalho (TST) – as de número 90 e 429 – versam sobre horas em deslocamento e o tempo à disposição do empregador. Para muitos operadores do Direito, essas súmulas se sobrepõem à alteração na CLT, e consideram que a reforma trabalhista não suprimiu essa questão.”

Matéria: Gazeta do Povo

A CULPA É DA DILMA! A CULPA É DA DILMA!

A CULPA É DA DILMA! A CULPA É DA DILMA!

Nossa Zona Oeste não é vista pelos governantes. Curral eleitoral de um grupo, os suburbanos são bem lembrados na época da eleição e até exaltados, depois esquecidos e até mal tratados. Mas a culpa é da Dilma! Nosso Jornal tem feito cobertura das “visitas” de nosso alcaide Eduardo. Elas são mais contumazes no período que antecede as eleições e sempre inaugurando algo que ainda não está totalmente pronto. Mas a culpa é da Dilma! Nosso transporte está caótico e muitas linhas sumiram. 739. 869, 370, 894, 742. 921 e 923 entre outras. Mas o prefeito fala que o BRT vai melhorar tudo. Mas a culpa é da Dilma. Nossos vereadores que deveriam fiscalizar os contratos como o do consorcio Santa Cruz nada fazem ou fazem teatro. Mas a culpa é da Dilma! Aqui na Zona Oeste os ônibus são carroças diferentes dos que atendem a Zona Sul da cidade. É a cidade partida como dizia Zenir Ventura. O preço é o mesmo cobrado, mas nosso povo é tratado como gado. Também os vereadores não usam transportes públicos. Mas a culpa é da Dilma! Estamos em tempo de operação lava-jato e sabemos que essa inércia do poder público em relação a transportes está diretamente ligada ao lobby que as empresas exercem sobre os mandatos dos parlamentares. Mas a culpa da Dilma! Numa recente avaliação foi constatado que os ônibus da Zona Oeste são os piores da cidade. Nenhuma novidade para nós que aqui moramos e dependemos dos coletivos que carregam o povo do subúrbio. Mas a culpa é da Dilma! Neste mês de Abril não poderíamos deixar de falar na tragédia dos 12 anjos de Realengo. Falando em Cidadania e falando em direitos quais as providências tomadas pelo prefeito para minimizar a possibilidade de uma tragédia dessas voltar a acontecer. Preocupa-nos quando vemos que milhares de porteiros foram

Marcelo Queiroz - Morador do Parque Real - lado sul

Marcelo Queiroz – Morador do Parque Real – lado sul

dispensados. Ora, eles foram contratados em resposta ao massacre da Escola Tasso da Silveira e se foram dispensados é por causa de quê? Desnecessário? Ou descaso depois de passados 4 anos do ocorrido. Outro ponto nos chama atenção: o prefeito tão obreiro como este nega uma melhoria na Praça Piraquara para que lá seja colocada uma homenagem aos nossos anjos. Mas a culpa é da Dilma! Não custa lembrar as próximas são para prefeito e vereadores. Temos que estar atentos para escolher de fato uma mudança para melhor.

 

Lágrimas pelos Anjos

Realengo em Pauta: Abrimos espaço para Zoraide Vidal, e ela vai mostrar o outro lado da violência,enfrentadas pelas famílias dos policiais, e que não recebem a divulgação necessária.

ZORAIDE: Meu nome é Zoraide Vidal, sou mãe da policial civil Ludmila Vidal, que foi levada para dentro de uma favela num assalto em 2009, foi espancada, morta a
pauladas e depois queimaram o carro dela. Nós mães do grupo nos ajudamos. Das pessoas que fizeram isso, dois já faleceram, outro tá preso no complexo de Bangu. Então, se a gente
correr na frente, a gente consegue fazer justiça. A nossa associação que está surgindo agora, é uma associação que vai proteger os policiais, porque protegido você só está pelo Céu, mas aqui na Terra você não está. Então nós vamos juntar forças, levantar a moral do
policial, que tá muito abalada, pois infelizmente a imprensa ajuda a colocar o policial pra baixo. Quando o policial morre, ninguém faz manifestação. O que a gente tá querendo é isso, elevar a autoestima do policial, porque ele é um funcionário público, que está ali pra
cumprir o dever dele. Se ele sai na rua pra segurar a multidão ou pra bater e agredir, ele só revida o que ele recebe. Então nós estamos aqui nessa luta pra unir, pra dar força, pra IMG_9817melhorar a vida do policial, porque ele merece, ele é o nosso grande herói. Quando a gente se vê diante do nosso algoz, que é o ladrão, é a polícia que chamamos e depois a gente agradece a Deus. Então ele, o policial, ele tem que estar à frente, ele
tem que ser valorizado, ele tem que ter direitos humanos sim. Vamos nos unir, pra gente mostrar a nossa força, e derrubar essa bandidagem que está no nosso estado.

É MENTIRA! MAS QUAL A VERDADE?

É MENTIRA! MAS QUAL A VERDADE?

Nossa região recebeu na primeira quinzena de fevereiro, uma dezena de Outdoor’s que continha essa afirmação: É MENTIRA. Mais que divulgar que o que se anda dizendo por aí é uma mentira, seria de bom divulgar a VERDADE dos Fatos. É de interesse público! É o que nos diz expressão “À mulher de César não lhe basta ser honesta, tem também de parecê-lo”. A nossa democracia carece muito da atuação do cidadão. O exercício da CIDADANIA evitaria milhares de condutas nefastas que contrariam o interesse público. Mas nosso exercício de CIDADANIA ainda está engatinhando. Recentemente uma parceria público-privada possibilitou a atuação do poder público na Zona Oeste com a atuação da SEOP no que se diz respeito ao estacionamento irregular. Caminhões reboques passaram a atuar diariamente e noturnamente nas ruas dos bairros rebocando carros que estão estacionados nas calçadas. O que não sabemos e aguardamos que algum órgão público municipal nos informe é A QUEM PERTENCEM OS REBOQUES? E A QUEM PERTECEM OS TERRENOS que são usados como DEPÓSITOS? Sim, a isto chamamos TRANSPARÊNCIA. O estacionamento nas calçadas é irregular e deve ser denunciado por qualquer cidadão usando a famosa ferramenta da PREFEITURA que é a ligação para 1746. Sua denúncia pode ser anônima. Mas o que a população da Zona Oeste quer saber é quem de fato LUCRA com a chamada atuação comandada pela SEOP, pois não vemos tamanho “interesse” na atuação da prefeitura em outros casos de irregularidades como a fiscalização dos transportes coletivos, retirada de população de rua e estacionamento irregular nas portas dos colégios da região. Será que é porque essa ações não rendem dinheiro a terceiros interesses privados? Com a palavra o Prefeito! Ou o secretário de Ordem Pública! Ou qualquer agente público com interesse de mostrar a verdade sobre os reboques.

MARCELOQUEIROZ Morador do lado sul

MARCELOQUEIROZ Morador do lado sul

O POVO QUER MUDANÇAS, MAS NÃO QUALQUER MUDANÇA.

O POVO QUER MUDANÇAS, MAS NÃO QUALQUER MUDANÇA.

O exercício da cidadania tem que ser feito, sobretudo com ética. A transparência e a veracidade dos fatos são fundamentais para o avanço do Brasil como um país desenvolvido. Vivemos uma democracia de 29 anos. Passados os 21 anos de regime de exceção, o processo de reabertura política e a instalação de uma assembleia constituinte que levou à promulgação de uma nova constituição, a consolidação de nossa democracia tem como marco o processo de impeachment do presidente Fernando Collor, com a posse do seu vice-presidente Itamar Franco e as eleições gerais de 1994.

E assim tem sido a cada 4 anos: os brasileiros vão às urnas para escolher seus representantes a nível federal e o Presidente da República. Muitos chamam de festa da democracia. Neste ano de 2014 não foi diferente. Um novo pleito onde os partidos existem apresentaram 11 candidaturas no primeiro turno: Dilma Rousseff (PT). Aécio Neves (PSDB), Marina Silva – substituindo Eduardo Campos (PSB), Luciana Genro (PSOL), Everaldo Pereira (PSC), Eduardo Jorge (PV), José Maria Eymael (PSDC), José Maria de Almeida (PSTU), José Levy Fidélix (PRTB), Mauro Luís Iasi (PCB) e Rui Costa Pimenta (PCO). As várias candidaturas e propostas são salutares numa eleição em 2 turnos e com tantos partidos. Para o segundo turno vão as duas mais votadas para aí sim ser escolhido o vencedor. Parece justo e democrático.

O primeiro turno de nossa eleição começou com uma tragédia. Eduardo Campos candidato escolhido por PSB, PPS, PPL, PHS, PRP, PSL para representar uma 3ª via no processo eleitoral, é vitima de um acidente de aviação e vem a falecer. Após debates a coligação lança a então candidata a vice. Marina Silva em seu lugar, e escolhe o gaúcho Beto Albuquerque para candidato a vice. A escolha de Marina mexe com o tabuleiro eleitoral já que a candidatura da 3ª via saí de míseros 8% para 28% de intenção de votos superando em índices a candidatura de Aécio Neves e se aproximando da candidatura de Dilma, apresentando um quadro diferente da dualidade PT x PSDB das ultimas 5 eleições presidências. A partir deste fato os adversários passaram a desconstrução da candidatura de Marina Silva pelo perigo que, segundo eles, apresentava, e já nos dias que se aproximavam do dia eleição, o que se via é que a tática tinha dado certo, pois o tucano Aécio se aproximava a passos largos, reconquistando o eleitorado perdido e minando a proposta de mudança que Marina Silva apresentava. Resultado do 1º Turno: Um segundo turno com a dualidade PT x PSDB.

No segundo turno o que se aguardava era o embate entre Dilma e Aécio e também para onde Marina Silva e sua coligação levariam os de 21 milhões de votos recebidos no 1º turno. Marina, e para surpresa de todos, até o PSB, optaram por pedir voto para Aécio Neves. A campanha do segundo turno foi pautada nas denúncias de corrupção de ambos os lados. Aécio se apresentava como o candidato da mudança que no primeiro turno era representada por Marina Silva e a família de Eduardo Campos. O resultado final anunciado somente às 20 horas do dia 26 devido aos diversos fusos horários foi a vitória de Dilma Rousseff com 54 milhões de votos contra Aécio Neves que teve 51 milhões de votos.

Festa da democracia? Não! Utilizando os instrumentos que mais representam a liberdade da democracia brasileira que são as redes sócias, uma partes dos derrotados aderiu a uma campanha de ódio ao processo eleitoral. Conclamam das mais diversas formas para que a vitória nas urnas seja rejeitada. Uns defendem a divisão do País em um muro onde ao Norte estejam os eleitores de Dilma e no Sul os eleitores de Aécio. Outros iniciam uma campanha contra as urnas eletrônicas, pois o resultado teria, segundo eles, sido forjado. Outros pedem uma nova eleição e inacreditavelmente uma parte pede a volta da ditadura militar! Utilizam até o preconceito como forma de querer mudar o destino das urnas dizendo que o motivo da derrota de Aécio foram “os nordestinos do bolsa-família”. E aí temos que ressaltar que Aécio perdeu a eleição em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, ou seja, no Sudeste!

Mas o povo que mudanças! O povo não aguenta mais corrupção! Sim essa é uma grande verdade. E se formos olhar os números a mudança ou a esperança na mudança era Marina Silva, que não era representada pela corrupção do PT nem do PSDB. Que defendia uma nova política e por isso foi atropelada tanto por Dilma e o PT como pelo Aécio e PSDB. De Marina ambos só queriam o apoio num eventual segundo turno.

Mas o povo quer mudanças! Quer mudanças para melhor! Não que qualquer mudança! E na dúvida optou pelo continuar o que já conhece. Para o povo, Aécio não representa a mudança, nem Dilma. E a prova disto está no eleitor de Pernambuco que no primeiro turno votou em massa em Marina Silva (48%) e que no segundo turno, a despeito da indicação pelo voto em Aécio feita pela própria Marina e a família Campos, preferiu no segundo turno Dilma dando lhe a vitória no estado com 70% dos votos.

O povo quer mudanças! E essa mudança passa por apurar as denúncias de corrupção na Petrobras e punição de TODOS os Políticos envolvidos. Passa pela construção de uma 3ª via onde políticos de bem possa apresentar uma candidatura decente. Nada de golpes! Nada de uma minoria querendo encabrestar a maioria do povo brasileiro. E se é para ter IMPEACHMENT que se faça de todos os políticos envolvidos em corrupção neste país. Pois dizer que a corrupção está em um partido apenas é falácia de derrotado. Não desistiremos do Brasil DEMOCRÁTICO!

Marcelo Queiroz - Morador do Parque Real - lado sul

Marcelo Queiroz – Morador do Parque Real – lado sul

ÉTICA – VACINA ANTICORRUPÇÃO

ÉTICA – VACINA ANTICORRUPÇÃO

Algumas pessoas defendem que Ética pode ter valores diferentes. Duvido que todas as hipóteses para definição de Ética nos deixem de levar para o Bem. Se isso acontecer não é Ética. Vamos transcorrer sobre este raciocínio em 3 assuntos tratados pela imprensa nos últimos dias.

Os que representam o povo no poder legislativo, representação transitória, pensam estar acima da lei. Tramita na Câmara Federal uma PEC que tenta restringir o poder investigatório do Ministério Público. A proposta vem de um parlamentar lá do Maranhão que entende que a maior preocupação do Congresso é evitar que parlamentares sejam investigados como vimos no crime do Mensalão.

Na outra casa de representação do povo – representação transitória, voltamos a afirmar, pois nenhum político deve ter mandato vitalício – os nobres senadores dão prova de sua falta de respeito com quem lhes delegou poder e com o dinheiro público que deveriam fiscalizar. Ocorre que após receber por anos a pecúnia financeira chamada de 14º e 15º salários – que o povo, que eles representam, não recebe – e não tendo cumprido a obrigação de pagar imposto de renda sobre essa pecúnia, eis que cerca de 100 senadores (período entre 2007 a 2011) repassam aos cofres públicos a obrigação devida. O senado, lembramos leitores é presidida por uma eminência parda do Maranhão.

O terceiro caso não vem do Maranhão, mas do núcleo do petismo, um esquema de tráfico de influência de certos irmãos Vieira e a secretária do ex-presidente da república. O esquema lembra o Mensalão, crime que segundo os acusados e petistas não existiu, mas que a providencial delação de um dos pulhas do esquema e a devida atuação do Ministério Público e os ministros do STF, provou que existiu e condenaram muitos réus.

Nestas três tristes notícias temos ingredientes como a impunidade, a arrogância, o descaso com o dinheiro público, mas o que se sobrepõem a todos esses ingredientes é a falta de Ética de certos agentes públicos que detém um mandato político e que discursam como guardiões da moral e na realidade confundem o público com o privado. Cidadania e Ética devem ser aprendidos desde berço.

Marcelo Queiroz /coluna Ética e cidadania

MARCELOQUEIROZ Morador do lado sul

ÉTICA – VACINA ANTICORRUPÇÃO

ÉTICA – VACINA ANTICORRUPÇÃO

Algumas pessoas defendem que Ética pode ter valores diferentes. Duvido que todas as hipóteses para definição de Ética nos deixem de levar para o Bem. Se isso acontecer não é Ética. Vamos transcorrer sobre este raciocínio em 3 assuntos tratados pela imprensa nos últimos dias.

Os que representam o povo no poder legislativo, representação transitória, pensam estar acima da lei. Tramita na Câmara Federal uma PEC que tenta restringir o poder investigatório do Ministério Público. A proposta vem de um parlamentar lá do Maranhão que entende que a maior preocupação do Congresso é evitar que parlamentares sejam investigados como vimos no crime do Mensalão.

Na outra casa de representação do povo – representação transitória, voltamos a afirmar, pois nenhum político deve ter mandato vitalício – os nobres senadores dão prova de sua falta de respeito com quem lhes delegou poder e com o dinheiro público que deveriam fiscalizar. Ocorre que após receber por anos a pecúnia financeira chamada de 14º e 15º salários – que o povo, que eles representam, não recebe – e não tendo cumprido a obrigação de pagar imposto de renda sobre essa pecúnia, eis que cerca de 100 senadores (período entre 2007 a 2011) repassam aos cofres públicos a obrigação devida. O senado, lembramos leitores é presidida por uma eminência parda do Maranhão.

O terceiro caso não vem do Maranhão, mas do núcleo do petismo, um esquema de tráfico de influência de certos irmãos Vieira e a secretária do ex-presidente da república. O esquema lembra o Mensalão, crime que segundo os acusados e petistas não existiu, mas que a providencial delação de um dos pulhas do esquema e a devida atuação do Ministério Público e os ministros do STF, provou que existiu e condenaram muitos réus.

Nestas três tristes notícias temos ingredientes como a impunidade, a arrogância, o descaso com o dinheiro público, mas o que se sobrepõem a todos esses ingredientes é a falta de Ética de certos agentes públicos que detém um mandato

Marcelo Queiroz - Morador do Parque Real - lado sul

Marcelo Queiroz – Morador do Parque Real – lado sul

político e que discursam como guardiões da moral e na realidade confundem o público com o privado. Cidadania e Ética devem ser aprendidos desde berço.

NOSSO JOAO CRIBBIN- HOMEM DE NOSSA REGIÃO

NOSSO JOAO CRIBBIN- HOMEM DE NOSSA REGIÃO

Em época eleitoral poderia escrever muita coisa. O mensalão do PT, o tempo de propaganda eleitoral do Eduardo, a aliança dos Maias e Garotinhos. As placas de propagandas que poluem o visual de nossa zona oeste ou os carros de som que

Padre João Cribbin

Padre João Cribbin – reprodução do site da Arquidiocese do RJ.

irritam as pessoas.

Decidi escrever sobre o Pe. João Cribbin que durante 4 décadas esteve a frente da paroquia de São Jose em Magalhães Bastos. Poderíamos nos ater ao imenso trabalho pastoral que lhe foi confiado pela Arquidiocese. Mas este irlandês foi muito mais além de que poderiam esperar os seus paroquianos.

O Pe. João Cribbin foi um excelente exemplo de como devemos nos portar quando o assunto é Cidadania. Cidadania tem como base a educação. Através da educação que conquistaremos a cidadania. Através da educação é que alcançaremos a ética nas atitudes. E através deste tripé: educação, cidadania e ética é que poderemos modificar nossa sociedade.

O homem João Cribbin foi exemplo, pois junto ao exercício do sacerdócio, ele soube mostrar as pessoas qual a importância da educação. Incansável na luta para melhor o nível da escola na nossa região foi o grande apoiador da luta popular do movimento Pró-escola técnica de Realengo.

Ele poderia ser um grande incentivador e divulgador dessa luta. Teria um papel na historia. Mas ele foi muito, além disso. Arregaçou as mangas e não mediu esforços para cobrar dos políticos da época compromisso com o anseio de nossa população. Era firme nas cobranças para que a escola técnica saísse do papel.

Mas muito mais ação o nosso João Cribbin faria por esse projeto. Abriu os espaços da Igreja para que lá funcionasse o Colégio Pedro II. Nunca esmoreceu diante das dificuldades e através de sua ação incisiva trouxe para a população local não uma escola. Mais um legado que coloca Realengo no caminho de uma excelência educacional. Devido a sua luta temos hoje o campus Realengo do IFRJ e o Complexo do Pedro II.

Muitas outras lutas serão travadas para aumentar as ofertas de educação gratuita e de qualidade em nossa região. Mas agora sabemos que nos faltará o grande homem a nos guiar. Um ano completou que esse grande homem nos deixou, cabe a cada um de nós não deixar morrer o legado deixado por ele. Lutaremos pela

unidade do hospital-escola e unidades de saúde que o movimento Pró-escola de Realengo tem e que sempre teve o apoio do grande homem que foi Padre. João Cribbin (29/10/1936-10/09/2011).

Conheçam mais sobre este homem:

http://arquidiocese.com.puc-rio.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=3250&sid=39 

Marcelo Queiroz - Morador do Parque Real - lado sul

Marcelo Queiroz – Morador do Parque Real – lado sul

 

Coluna Ética e Cidadania por MARCELO QUEIROZ

NÃO SOMOS PALHAÇOS PARA ACHAR GRAÇA

NÃO SOMOS PALHAÇOS PARA ACHAR GRAÇA

 Na esfera federal, no ministério dos transportes vem a tona um esquema de corrupção que é prodigo em beneficiar alguns e prejudicar a população que quer retorno aos impostos que paga. As licitações, ou a falta delas produzem fortunas desmedidas de alguns familiares em detrimento de atuação austera que melhoria em muito nossas atuais estradas, onde vidas são ceifadas todos os dias. Você vê graça nisso? Nem eu.

 Na esfera estadual, vemos uma nova engenharia a dar forma a equipamentos públicos. Os containers das UPA são a cara do moderno projeto. O grande discurso é que a agilidade produz um atendimento digno a população. Tudo isso é desmascarado pela imprensa onde o jornal O Globo prova que os containers são cerca de 25 % mais caros que um prédio de alvenaria. E demoram o mesmo tempo para ficarem prontos. E qual então a razão de se pagar mais caro? Beneficiar o amigo dono da fabrica de containers? Você acha graça nisso? Nem eu.

 Na esfera municipal nos deparamos com noticias de que o dinheiro destinado para obras de reconstrução dos municípios da Serra, que foram devastados pela

Marcelo Queiroz - Morador do Parque Real - lado sul

Marcelo Queiroz – Morador do Parque Real – lado sul

enxurrada no inicio do ano, foram desviados pelos governantes daqueles municípios. E que muita coisa deixou de ser feitas, pois o Superfaturamento das obras foi de mais de 50%, já que tudo foi aprovado sem licitação devido a emergência e nada foi feito, mas os empreiteiros já estão com os bolsos cheios. Você acha graça nisso? Nem eu.

 Nesta coluna apresentei apenas três casos de como o nosso dinheiro vai para os bolsos de alguns em detrimento de muitos. Podemos citar vários casos, mas queremos é criar uma nova atitude daqueles que detém a grande arma que é o voto. Como você tem votado como tem atuado aquele que você colocou no parlamento para te representar. Ele tem enriquecido como você? A renda familiar dele é igual a sua? Ou temos produzido famílias políticas como os Cozolinos, que enriquecem à custa da miséria de uma população como Magé. Você acha graça nisso? Nem eu. Cidadania participativa – todo o poder para o povo, que deve ser exercido a seu beneficio. Política é uma coisa séria.

 

 

TRANSPORTE DE LUXO

TRANSPORTE DE LUXO

O Rio de Janeiro terá a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016 e nossos vereadores queriam dar uma grande contribuição no tema transportes para esses eventos. Tentaram comprar 51 carros Jettas (quatro airbags, freios ABS, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, CD player com MP3, Bluetooth, bancos de couro, ar condicionado, direção hidráulica e vidros e travas elétricas.) para o transporte dos representantes do povo no município, os nossos vereadores.

Você eleitor do Realengo em Pauta de ter ficado indignado com este grande projeto de transporte do legislativo municipal. Deve ter comparado a sua viagem diária para ir e vir do trabalho nos ônibus, metro e trens, principalmente no horário do rush com o apreciável passeio a bordo dos Jettas de 70 mil reais para cada vereador, inclusive para dois que estão trancafiados.

Vejam amigos, nossos vereadores recebem salários de R$ 15 mil reais por mês, tem uma verba mensal para gabinete de 100 mil reais e 1000 mil litros de combustíveis todo mês, querem receber carro de luxo de graça, o famoso 0800!

Deveriam sim receber um RIOCARD e usarem o trem, metro e ônibus nos horários de maior movimento, como todos que eles representam fazem. Falando nisso você lembra em quem votou em vereador na ultima eleição (2008)? Tem acompanhado a atitude e atuação dele, sabem quais projetos ele apóia? No caso dos carros de luxo, a coluna Ética e Cidadania te ajuda divulgando como se posicionaram os 51 vereadores de nossa cidade. Para o bem e felicidade do município e porque teremos eleições no ano que vem, o projeto que gastaria R$ 3.500.000,00 (três milhos e quinhentos mil reais) foi cancelado pela mesa diretora da câmara municipal do Rio de Janeiro.

São contra a mordomia: Andrea Gouveia Vieira (PSDB), Teresa Bergher (PSDB), Paulo Pinheiro (PPS), Tio Carlos (DEM), Carlos Bolsonaro (PP), Leonel Brizola Neto (PDT), Eliomar Coelho (Psol), Dr. Edson da Creatinina (PV), Roberto Monteiro (PC do B), Reimont (PT), Ivanir de Mello (PP), Marcelo Arar (PSDB), Rosa Fernandes (DEM), Paulo Messina (PV), Patrícia Amorim (PSDB), Dr. Fernando Moraes (PR), Carlo Caiado (DEM), Dr. Carlos Eduardo (PSB), Vera Lins (PP), João Cabral (DEM), Sonia Rabello (PV).

São a favor da mordomia: Renato Moura (PTC), Carlinhos Mecânico (PPR), Chiquinho Brazão (PMDB), Prof. Uóston (PMDB), Jorge Felippe (PMDB), Jorge Braz (PT do B), Dr. Gilberto (PT do B), Dr. Jorge Manaia (PDT), José Everaldo (PMN).

Ficaram na moita: Adilson Pires (PT), Alexandre Cerruti (DEM), Aloisio Freitas (DEM), Argemiro Pimentel (PMDB), Bencardino (PRTB), Dr. Eduardo Moura (PSC), Dr. Jairinho (PSC), Dr. João Ricardo (PSDC), Eider Dantas (DEM), Elton Babú (PT), Fausto Alves (PTB) (PRESO), João Mendes de Jesus (PRB), Jorge Pereira (PT do B), Jorginho da SOS (DEM), Luiz Carlos Ramos (PSDC), Luiz André Deco (PR) (PRESO), Marcelo Piuí (PHS), Nereide Pedregal (PDT), Rubens Andrade (PSB), S. Ferraz (PMDB), Tania Bastos (PRB).

Fonte: Portal G1 http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2011/05/veja-os-vereadores-que-querem-os-carros-de-luxo-da-camara-do-rj.html

Coluna Ética e Cidadania – por MARCELO QUEIROZ

Marcelo Queiroz - Morador do Parque Real - lado sul

Marcelo Queiroz – Morador do Parque Real – lado sul