ÉTICA – VACINA ANTICORRUPÇÃO

ÉTICA – VACINA ANTICORRUPÇÃO

Algumas pessoas defendem que Ética pode ter valores diferentes. Duvido que todas as hipóteses para definição de Ética nos deixem de levar para o Bem. Se isso acontecer não é Ética. Vamos transcorrer sobre este raciocínio em 3 assuntos tratados pela imprensa nos últimos dias.

Os que representam o povo no poder legislativo, representação transitória, pensam estar acima da lei. Tramita na Câmara Federal uma PEC que tenta restringir o poder investigatório do Ministério Público. A proposta vem de um parlamentar lá do Maranhão que entende que a maior preocupação do Congresso é evitar que parlamentares sejam investigados como vimos no crime do Mensalão.

Na outra casa de representação do povo – representação transitória, voltamos a afirmar, pois nenhum político deve ter mandato vitalício – os nobres senadores dão prova de sua falta de respeito com quem lhes delegou poder e com o dinheiro público que deveriam fiscalizar. Ocorre que após receber por anos a pecúnia financeira chamada de 14º e 15º salários – que o povo, que eles representam, não recebe – e não tendo cumprido a obrigação de pagar imposto de renda sobre essa pecúnia, eis que cerca de 100 senadores (período entre 2007 a 2011) repassam aos cofres públicos a obrigação devida. O senado, lembramos leitores é presidida por uma eminência parda do Maranhão.

O terceiro caso não vem do Maranhão, mas do núcleo do petismo, um esquema de tráfico de influência de certos irmãos Vieira e a secretária do ex-presidente da república. O esquema lembra o Mensalão, crime que segundo os acusados e petistas não existiu, mas que a providencial delação de um dos pulhas do esquema e a devida atuação do Ministério Público e os ministros do STF, provou que existiu e condenaram muitos réus.

Nestas três tristes notícias temos ingredientes como a impunidade, a arrogância, o descaso com o dinheiro público, mas o que se sobrepõem a todos esses ingredientes é a falta de Ética de certos agentes públicos que detém um mandato

Marcelo Queiroz - Morador do Parque Real - lado sul

Marcelo Queiroz – Morador do Parque Real – lado sul

político e que discursam como guardiões da moral e na realidade confundem o público com o privado. Cidadania e Ética devem ser aprendidos desde berço.

NOSSO JOAO CRIBBIN- HOMEM DE NOSSA REGIÃO

NOSSO JOAO CRIBBIN- HOMEM DE NOSSA REGIÃO

Em época eleitoral poderia escrever muita coisa. O mensalão do PT, o tempo de propaganda eleitoral do Eduardo, a aliança dos Maias e Garotinhos. As placas de propagandas que poluem o visual de nossa zona oeste ou os carros de som que

Padre João Cribbin

Padre João Cribbin – reprodução do site da Arquidiocese do RJ.

irritam as pessoas.

Decidi escrever sobre o Pe. João Cribbin que durante 4 décadas esteve a frente da paroquia de São Jose em Magalhães Bastos. Poderíamos nos ater ao imenso trabalho pastoral que lhe foi confiado pela Arquidiocese. Mas este irlandês foi muito mais além de que poderiam esperar os seus paroquianos.

O Pe. João Cribbin foi um excelente exemplo de como devemos nos portar quando o assunto é Cidadania. Cidadania tem como base a educação. Através da educação que conquistaremos a cidadania. Através da educação é que alcançaremos a ética nas atitudes. E através deste tripé: educação, cidadania e ética é que poderemos modificar nossa sociedade.

O homem João Cribbin foi exemplo, pois junto ao exercício do sacerdócio, ele soube mostrar as pessoas qual a importância da educação. Incansável na luta para melhor o nível da escola na nossa região foi o grande apoiador da luta popular do movimento Pró-escola técnica de Realengo.

Ele poderia ser um grande incentivador e divulgador dessa luta. Teria um papel na historia. Mas ele foi muito, além disso. Arregaçou as mangas e não mediu esforços para cobrar dos políticos da época compromisso com o anseio de nossa população. Era firme nas cobranças para que a escola técnica saísse do papel.

Mas muito mais ação o nosso João Cribbin faria por esse projeto. Abriu os espaços da Igreja para que lá funcionasse o Colégio Pedro II. Nunca esmoreceu diante das dificuldades e através de sua ação incisiva trouxe para a população local não uma escola. Mais um legado que coloca Realengo no caminho de uma excelência educacional. Devido a sua luta temos hoje o campus Realengo do IFRJ e o Complexo do Pedro II.

Muitas outras lutas serão travadas para aumentar as ofertas de educação gratuita e de qualidade em nossa região. Mas agora sabemos que nos faltará o grande homem a nos guiar. Um ano completou que esse grande homem nos deixou, cabe a cada um de nós não deixar morrer o legado deixado por ele. Lutaremos pela

unidade do hospital-escola e unidades de saúde que o movimento Pró-escola de Realengo tem e que sempre teve o apoio do grande homem que foi Padre. João Cribbin (29/10/1936-10/09/2011).

Conheçam mais sobre este homem:

http://arquidiocese.com.puc-rio.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=3250&sid=39 

Marcelo Queiroz - Morador do Parque Real - lado sul

Marcelo Queiroz – Morador do Parque Real – lado sul

 

Coluna Ética e Cidadania por MARCELO QUEIROZ

NÃO SOMOS PALHAÇOS PARA ACHAR GRAÇA

NÃO SOMOS PALHAÇOS PARA ACHAR GRAÇA

 Na esfera federal, no ministério dos transportes vem a tona um esquema de corrupção que é prodigo em beneficiar alguns e prejudicar a população que quer retorno aos impostos que paga. As licitações, ou a falta delas produzem fortunas desmedidas de alguns familiares em detrimento de atuação austera que melhoria em muito nossas atuais estradas, onde vidas são ceifadas todos os dias. Você vê graça nisso? Nem eu.

 Na esfera estadual, vemos uma nova engenharia a dar forma a equipamentos públicos. Os containers das UPA são a cara do moderno projeto. O grande discurso é que a agilidade produz um atendimento digno a população. Tudo isso é desmascarado pela imprensa onde o jornal O Globo prova que os containers são cerca de 25 % mais caros que um prédio de alvenaria. E demoram o mesmo tempo para ficarem prontos. E qual então a razão de se pagar mais caro? Beneficiar o amigo dono da fabrica de containers? Você acha graça nisso? Nem eu.

 Na esfera municipal nos deparamos com noticias de que o dinheiro destinado para obras de reconstrução dos municípios da Serra, que foram devastados pela

Marcelo Queiroz - Morador do Parque Real - lado sul

Marcelo Queiroz – Morador do Parque Real – lado sul

enxurrada no inicio do ano, foram desviados pelos governantes daqueles municípios. E que muita coisa deixou de ser feitas, pois o Superfaturamento das obras foi de mais de 50%, já que tudo foi aprovado sem licitação devido a emergência e nada foi feito, mas os empreiteiros já estão com os bolsos cheios. Você acha graça nisso? Nem eu.

 Nesta coluna apresentei apenas três casos de como o nosso dinheiro vai para os bolsos de alguns em detrimento de muitos. Podemos citar vários casos, mas queremos é criar uma nova atitude daqueles que detém a grande arma que é o voto. Como você tem votado como tem atuado aquele que você colocou no parlamento para te representar. Ele tem enriquecido como você? A renda familiar dele é igual a sua? Ou temos produzido famílias políticas como os Cozolinos, que enriquecem à custa da miséria de uma população como Magé. Você acha graça nisso? Nem eu. Cidadania participativa – todo o poder para o povo, que deve ser exercido a seu beneficio. Política é uma coisa séria.

 

 

TRANSPORTE DE LUXO

TRANSPORTE DE LUXO

O Rio de Janeiro terá a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016 e nossos vereadores queriam dar uma grande contribuição no tema transportes para esses eventos. Tentaram comprar 51 carros Jettas (quatro airbags, freios ABS, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, CD player com MP3, Bluetooth, bancos de couro, ar condicionado, direção hidráulica e vidros e travas elétricas.) para o transporte dos representantes do povo no município, os nossos vereadores.

Você eleitor do Realengo em Pauta de ter ficado indignado com este grande projeto de transporte do legislativo municipal. Deve ter comparado a sua viagem diária para ir e vir do trabalho nos ônibus, metro e trens, principalmente no horário do rush com o apreciável passeio a bordo dos Jettas de 70 mil reais para cada vereador, inclusive para dois que estão trancafiados.

Vejam amigos, nossos vereadores recebem salários de R$ 15 mil reais por mês, tem uma verba mensal para gabinete de 100 mil reais e 1000 mil litros de combustíveis todo mês, querem receber carro de luxo de graça, o famoso 0800!

Deveriam sim receber um RIOCARD e usarem o trem, metro e ônibus nos horários de maior movimento, como todos que eles representam fazem. Falando nisso você lembra em quem votou em vereador na ultima eleição (2008)? Tem acompanhado a atitude e atuação dele, sabem quais projetos ele apóia? No caso dos carros de luxo, a coluna Ética e Cidadania te ajuda divulgando como se posicionaram os 51 vereadores de nossa cidade. Para o bem e felicidade do município e porque teremos eleições no ano que vem, o projeto que gastaria R$ 3.500.000,00 (três milhos e quinhentos mil reais) foi cancelado pela mesa diretora da câmara municipal do Rio de Janeiro.

São contra a mordomia: Andrea Gouveia Vieira (PSDB), Teresa Bergher (PSDB), Paulo Pinheiro (PPS), Tio Carlos (DEM), Carlos Bolsonaro (PP), Leonel Brizola Neto (PDT), Eliomar Coelho (Psol), Dr. Edson da Creatinina (PV), Roberto Monteiro (PC do B), Reimont (PT), Ivanir de Mello (PP), Marcelo Arar (PSDB), Rosa Fernandes (DEM), Paulo Messina (PV), Patrícia Amorim (PSDB), Dr. Fernando Moraes (PR), Carlo Caiado (DEM), Dr. Carlos Eduardo (PSB), Vera Lins (PP), João Cabral (DEM), Sonia Rabello (PV).

São a favor da mordomia: Renato Moura (PTC), Carlinhos Mecânico (PPR), Chiquinho Brazão (PMDB), Prof. Uóston (PMDB), Jorge Felippe (PMDB), Jorge Braz (PT do B), Dr. Gilberto (PT do B), Dr. Jorge Manaia (PDT), José Everaldo (PMN).

Ficaram na moita: Adilson Pires (PT), Alexandre Cerruti (DEM), Aloisio Freitas (DEM), Argemiro Pimentel (PMDB), Bencardino (PRTB), Dr. Eduardo Moura (PSC), Dr. Jairinho (PSC), Dr. João Ricardo (PSDC), Eider Dantas (DEM), Elton Babú (PT), Fausto Alves (PTB) (PRESO), João Mendes de Jesus (PRB), Jorge Pereira (PT do B), Jorginho da SOS (DEM), Luiz Carlos Ramos (PSDC), Luiz André Deco (PR) (PRESO), Marcelo Piuí (PHS), Nereide Pedregal (PDT), Rubens Andrade (PSB), S. Ferraz (PMDB), Tania Bastos (PRB).

Fonte: Portal G1 http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2011/05/veja-os-vereadores-que-querem-os-carros-de-luxo-da-camara-do-rj.html

Coluna Ética e Cidadania – por MARCELO QUEIROZ

Marcelo Queiroz - Morador do Parque Real - lado sul

Marcelo Queiroz – Morador do Parque Real – lado sul

O PERIGO NUCLEAR

O PERIGO NUCLEAR

A coluna Ética e Cidadania programou para as primeiras edições do Realengo em Pauta tópicos relacionados com a municipalidade. Pretendemos tratar aqui questões como lixo, água, transporte e meio ambiente. Nesta edição poderíamos até retratar a tragédia da E.M. Tasso da Silveira. Mas vamos falar sobre um assunto mundial que pode um dia ter acontecimento aqui e gerar uma tragédia sem precedentes.

Acompanhamos pelos meios de comunicação a tragédia no Japão. Um País preparado e acostumado a terremotos devido à sua posição geográfica. A sabedoria milenar desse povo se organizou para enfrentar os desastres ambientais e tinha se saído muito bem até então. Os acontecimentos de 11 de março, quando o Japão foi sacudido por um terremoto e um tsunâmi, demonstraram que as nuances dos chamados acidentes naturais estão alcançando níveis elevados e provocou um risco maior. O acidente nuclear de Fukushima, um complexo de usinas nucleares que ruiu após o tsunâmi e os abalos sísmicos, com a explosão de reatores e vazamentos de água radioativa e que chegam agora (em 10 de abril) a classificação 7 (sete), a mesma de Chernobyl (Ucrânia -1986). Nossos olhos se voltam para Angra dos Reis, cidade litorânea de nosso estado e que abriga o complexo nuclear Almirante Álvaro Alberto, composto de 3 usinas: Angra I com 657 MW funcionando desde 1985, Angra II com 1309 MW funcionando desde 2001 e Angra 3 ainda em construção.

O complexo fica situado na enseada de Itaorna que na linguagem indígena quer dizer “pedra podre” talvez devido às constantes deslizamentos de terra da região.  Estamos longe dos terremotos e tsunamis do Japão, porém quais seriam as conseqüências de uma enxurrada de chuvas como aconteceu na região serrana em fevereiro deste ano, se acontecesse em Itaorna? As nossas autoridades, tendo a Eletronuclear à frente afirmaram que o modelo brasileiro é seguro e que as chances de ocorrer um acidente deste porte é quase nula. Parece que agora somos nós mais preparados que os milenares japoneses. Diziam isso também sobre Chernobyl e Fukushima veio para desmentir isso.

Estamos preparados para um acidente deste porte? Parece que não, pois uma das medidas que ajudaria na evacuação dos moradores do entorno da usina ainda não saiu do papel, trata-se da duplicação da estrada Rio-Santos. Temos que cobrar sim maior atitude e menos discurso sobre os verdadeiros perigos desta forma de gerar energia.

 Marcelo de Queiroz